Estudo sobre a Estampagem Têxtil – parte 2

Começamos o nosso estudo sobre a estampagem têxtil no qual iremos focar a nossa atenção para aquela que é a técnica mais antiga de todas as que existem.


Serigrafia (Silk Screening / Screen Printing)

É, quem sabe, a mãe de todas as técnicas de impressão têxtil, e de outros substratos também, e é talvez a forma de impressão mais comum que encontramos nas lojas de roupa.

Como técnica de impressão é o processo mais trabalhoso, mais demorado e que requer um nível de conhecimento bastante mais elevado que todos os outros, para além de requerer um maior número de consumíveis, equipamentos e de processos para o executar.

A serigrafia não se consegue definir em poucas palavras mas herdou o seu nome da seda (Sericultura) e é caracterizada por uma mistura de processos de fotografia, gravura e stencil. Os quadros (caixilhos) onde uma tela de malha bem esticada de seda, poliéster ou nylon irão receber uma camada de emulsão no qual através de uma processo fotográfico irá ser suporte para a imagem a imprimir. Revelada a imagem ficam os contornos impermeáveis de modo a permitir passar a tinta apenas onde reside a imagem, tal como no stencil.

A serigrafia recorre ao uso de várias qualidades de tintas, nomeadamente, Plastisol e as tintas pigmentadas e requer a cura com calor para fixação permanente.

 

Pontos fortes:

– Os seus pontos fortes são a qualidade gráfica e durabilidade.

 

Pontos fracos:

– Impossibilidade de criar degradés, sombras e desenhos muito complexos.

– O seu custo de produção é bastante elevado para pequenas quantidades e para trabalhos com elevado número de cores.

 

Recomendado para:

– Médias e grandes tiragens (50 unidades a milhares)

– Quando o trabalho final usa poucas cores

– Quando a qualidade final é um requisito

 

Quadricromia (Seleção de Cores / Full color process)

A quadricromia é uma variante da serigrafia e envolve o mesmo nível de trabalho e materiais.

A quadricromia permite fazer impressões de grande detalhe e pormenor muito à semelhança da impressão direta ao têxtil.

 

Pontos fortes:

– Qualidade gráfica e durabilidade.

 

Pontos fracos:

– O seu custo de produção é bastante elevado para pequenas quantidades.

 

Recomendado para:

– Grande tiragens (dezenas, centenas ou milhares)

– Impressão de imagens com degradés e sombras

– Quando a qualidade final é um requisito

 

Siga o nosso estudo aqui:

>> Estudo sobre a estampagem têxtil – Impressão Direta – parte 3

>> Estudo sobre a estampagem têxtil – Termo Adesivos – parte 4

Publicações Relacionadas

Comentários